quinta-feira, 31 de julho de 2014

Hermes e Renato sem Renato



Lembra daquele programa de besteirol que tinha na MTV (quando ainda existia aqui no Brasil), Hermes e Renato? Pois é, ontem foi encontrado morto o ator Fausto Fanti, o cara que fazia o Renato. Ele foi encontrado morto na casa dele pelo amigo Adriano Silva, o cara que fazia o Joselito. A polícia pensa, a principio, se tratar de suicídio, mas nada foi confirmado ainda.



Pr'aqueles que cresceram assistindo o Hermes e Renato, a morte do ator representa uma grande perda pro cenário humorístico brasileiro. O cara fez altos personagens, como o Palhaço Gozo, a Dona Máxima e o Bandido da Luz Vermelha. Ele também fez parte da banda Massacration, que nasceu de uma hueragem no programa HeR e ficou sério, fazendo shows e tudo mais.



Depois que a MTV faliu, o grupo foi pra Record com  a alcunha de  Banana Mecânica, e estavam com planos de voltar com o nome de Hermes e Renatono ano que vem no canal da FX. Uma pena que ele tenha morrido. Deixo aqui minha piada infame em homenagem a ele e ao grupo que nos ensinou tanta besteira.

Agora sem Renato...
Deixa ai tua homenagem/comentário/seja lá o que for pro cara. Não custa anda mesmo

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Duas notícias quentinhas pros PC gamers de plantão...

Watch_Dogs deixa de ser apresentação de PowerPoint e vira jogo de verdade...

Bom dia seus medonho. Ficaram sabendo que ontem a noite foi lançado um patch com correções pra versão PC do Watch_Dogs? Não? Então...

A Ubisoft (que foi escolhida a melhor publisher no Brasil no primeiro semestre de 2014) anunciou ontem que um patch que deve re... reeee... reed... reduzir o lag infernal que assombra o jogo desde o lançamento.

Será que agora vai?

Tive a oportunidade de testar o patch e realmente, o lag diminuiu consideravelmente, pude jogá-lo pela primeira vez com todas as configurações em "Alto", exceto texturas, que estavam em "Médio"... Peraí né... Minha plaquinha é mid range...

Enfim, até deu vontade de voltar a jogar, mesmo com a iluminação escrotizada em alguns momentos do dia e a física patética dos carros.

Se você não faz ideia do que eu to falando, aqui tem uma crítica que escrevi sobre o Watch_Dogs.

A segunda notícia é praquela galera que curte dar uma banda de blindado e destruir a galera naquele jogo russo.

World of Tanks ganha um pusta Update gráfico... E mais um modo de jogo!!!

Já faz algum tempo (uns 2 anos?) que o World of Tanks recebeu um pack de texturas, revisão na iluminação dos cenários e uma própria remodelagem neles que deixou o jogo Ó... Uma tetéia...

Desde então eles andaram mexendo aqui e ali pra deixar ainda mais bonito o game... Mas nesse último patch, o pack de texturas em HD que vai vir, tá prometendo uma mudança radical, como essa de 2 anos atrás...

Cara, essa tetéia em movimento... Ahhh... Um espetáculo de destruição...

Mas não foi só isso, a Wargaming, produtora do jogo, também liberou um novo modo de jogo, Stronghold, para membros das Clan Wars, onde os clãs poderão ter bases e evoluir elas, dando diversos bonus aos players que participarem.

Se o jogo só no TD/CTF (team deathmatch e capture the flag) já era excelente, esse novo modo tá prometendo mais umas boas 100 horas de novo no

Plano de Assinatura da EA para Xbox One

Eis então que a EA manda uma boa ideia: um plano de assinatura chamado EA Acess, por hora exclusivo para Xbox One. Pagando 5 obamas por mês - ou 30 num ano - você garante acesso ao Vault, o baú de tesouros virtuais onde a EA vai colocar títulos á disposição para serem jogados quando e onde quiser. Os jogos já incluídos nesse Vault são Madden NFL 25, Fifa 14, Peggle 2 e Battlefield 4, e há a promessa de que mais jogos serão disponibilizados em breve.


Além de você poder jogar os jogos disponibilizados quando quiser, o sistema ainda te dará um desconto de 10% nas compras de conteúdo digital, mas a EA informa que cada conteúdo tem sua própria condição de promoção, então é bom ficar de olho. E se você se preocupa em assinar e perder tudo o que fez se um dia resolver sair do plano, fique tranquilo: a EA garante que você não perde nada do que foi conquistado nos jogos, voltando exatamente para onde estava antes de cancelar o plano.
E a Sony  abriu mão do EA Acess pois não acha que seja algo tão bom assim. Segundo a empresa, o esquema de assinaturas da EA não representa um bom modelo de negócios pra Sony. Uma vez que a PSN Plus vem crescendo em popularidade consideravelmente - cerca de 200% desde o lançamento do PS4 - não há sentido em pedir para que os assinantes paguem mais 5 dólares por mês por jogos exclusivos da EA. 
E seria uma boa ideia se mais empresas aderissem esse sistema. Taí uma mode que poderia pegar. O que acha disso? Curtiu a ideia? Resmunga ai nos comentários

terça-feira, 29 de julho de 2014

Dark Souls 2 - As Aventuras de Gakumago & Xuarrior



Dessa vez dando um rolé pela floresta dos gigantes....

Imagem do novo filme do careca assassino



Bom, se você é fã do Agente 47 deve ter dado um confere naquele "excelente" filme que foi feito há uns bons anos. Agora, a 20th Century Fox resolveu fazer um reboot da série nos cinemas (eu ouvi um amém? amém?) e nos trará um filme novo do careca. Chamado de Hitman: Agent 47 (mesmo nome do primeiro jogo), o filme trás no papel do Agente 47 o ator Rupert Friend, estrelou a série Homeland e o filme mais recente da série Velozes e Furiosos após a morte do ator Paul Walker.



Reza a lenda que durante a Comic-con foi mostrado um trailer - ainda não divulgado publicamente - em que o Agente 47 escapa de uma sala de interrogatório utilizando de suas habilidades ninjas from hell. Outros nomes presentes no filme são Zachary Quinto ( de Star Trek) e Hannah Ware (Shame). O filme tem data de lançamento prevista para o dia 27 de fevereiro de 2015.

segunda-feira, 28 de julho de 2014

RÁPIDO, ANTES QUE A FOX DELETE... Atualizado!!!



Vazou umas imagens do filme do Deadpool, deve ser algum teste ou coisa parecida mas tá absurdamente foda...

Saldo da Comicon até então...

Uepa diabedo, pra começar bem a semana, nada melhor que algumas novidadezinhas né não?

Enquanto o Limão traz uma noticiazinha meia boca pra vocês, o gakuma Bro lhes traz um pouco de Batman Vs Superman Dawn of Justice...
Perdoem a qualidade da imagem, mas isso foi tirado durante o trailer apenas para imprensa da Comicon...

Um novo Dragon Ball Z

Após o grande sucesso de bilheteria alcançado por Dragon Ball Z a batalha dos deuses, Akira Toryama anuncia um novo filme para o universo de Dragon Ball.
Até o momento o que sabemos é que Akira, o criador da série está trabalhando nos mínimos detalhes de cada personagem para tornar a próxima aventura tão épica e valorosa quanto o confronto contra Bills.
Até o momento temos apenas um teaser do que possivelmente chegara para complementar a série de Dragon Ball em 2015.

Link do teaser
http://m.youtube.com/watch?v=4y4StkRdYdw

Novo design do controle do tio Gabe

Lembra dos anúncios da Valve ano passado né, que rolou o family sharing, o controle novo deles e as Steam Machines. Essa última eu tenho esperança de que saia um dia num preço justo aqui no Brasil, mas é certeza de que não vai acontecer. Enfim, o controle do Steam foi anunciado (com data de lançamento para o outono norte americano) em setembro do ano passado e sofreu uma modificação daquilo mostrado. Conforme vemos na imagem abaixo, foi inserido um comando analógico no Steam Controller:


O design anterior do brinquedo não continha o analógico, apenas os botões de touch circulares - que segundo a empresa simulariam com mais perfeição/precisão de se jogar com teclado e mouse. A informação ainda não foi confirmada pelo tio Gabe, mas esta imagem consta na base de dados do steam, e para aqueles que participam do beta do Steam, a imagem também aparece no meio dos arquivos das atualizaões recentes.

domingo, 27 de julho de 2014

Parry vs Gwyn - Dark Souls o final da campanha

Crimefest...

Seguinte, vindo em especial nesse domingo com um plantão (toca a musiquinha ordinária aquela)...

Para celebrar o aniversário de 3 anos da série Payday a empresa criadora do jogo está realizando a Crimefest, uma lista de metas a serem cumpridas até o dia 18 de Outubro, conforme essas forem cumpridas, a gente ganha...

Ganha o que? Até então o que foi anunciado é o primeiro jogo e itens pra ele, dlcs e etc... Mas né... É tetinha participar, não custa nada sonhar com o Payday 2 né...

Acesse esse link que vai te mostrar as metas e tudo mais a respeito da promoção...

Dica do parceiro de Alvanista, @renands...

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Análise do beta... The Crew...

Driver 2014...

Todos ficamos impressionados pelo anúncio do ambicioso jogo da Ubisoft que prometeu o mapa dos EUA para corrermos livremente, em uma espécie de Need for Speed World, só que bem feito... Com gráficos de nova geração e milhões de possibilidades... Este é apenas um beta, então... Resta esperança de que esses milhões de possibilidades realmente se apresentem, por que...

Os Gráficos...

Primeiras impressões... Destiny...

Halo + Borderlands + Phantasy Star Online = Destiny

Graças ao nosso senhor Jesus e a Bungie, coisa amada do coração, ontem foi liberado o beta do novo super projeto da empresa, Destiny, pra todos nós experimentarmos...

Com pouco mais de 5 gibas no Xbox 360, Destiny baixou antes do meu rage quit tradicional de Dark Souls 2, em menos de duas horas de jogo... Acho impressionante como a caixinha baixa rápido os jogos, principalmente se levarmos em consideração as eras que demora pra baixar qualquer coisa no PS3.

Caixista de lado, vamos a análise.

Novo Bioshock a caminho?

Já fomos no mar (duas vezes) e já fomos ás alturas (ui) com a série Bioshock, e todos curtiram. Ficou com saudades da série? Quer mais? Pois bem, eis que a galera da 2K Games tem soltando uns tweets meio duvidosos, postando exatamente a mesma imagem: o cartaz do clube Eve´s Garden, de Bioshock 1.

A imagem em questão

Duas pessoas da empresa postaram essa imagem, dizendo coisas como "oh, o que será que isso significa?". Primeiramente significa que isso vai virar notícia no Porca, claro. Segundo que só pode significar que temos ai mais um mundo utópico/distópico/steampunk surgindo em algum lugar. Mesmo sem saber de mais nenhuma mínima notícia, isso pode ser promissor.
Bioshock 1 passou no fundo do mar, o 2 também, o Infinite foi pra cima das nuvens e apresentou uma cidade que avua, onde mais nós vamos parar? Outra história passando-se em Columbia, como fizeram com Bioshock 1 e 2; ou um lugar mais inóspito ainda? A Lua talvez? Deixaê seu palpite, vai que acerta. E você está esperançoso com isso? Teu olho brilhou com essa possibilidade? Falaê também

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Ao encontro do mais forte... Detonado DARK SOULS 2...

Então galera bonita, cheia de malemolência... Eis que este que vos fala e o compatriota Xua... Novo integrante da equipe Porca Flamejante Inc. iniciamos hoje uma série de vídeos mostrando o caminho ao fim de Dark Souls 2...

Pra quem não conhece o jogo, publiquei uma crítica dele alguns dias atrás... Dá uma lida...

Dark Souls 2 é impiedoso e divertido pra caralho como cês podem acompanhar no vídeo abaixo...


Se curtiu, deixa o joínha ali e assina o canal, pois quando mais índio tiver nessa tribo... Mais massa vai ficar...

Naturalmente que a qualidade não tá o bicho, mas isso vamos melhorar já no próximo episódio...

vs Cough - O Caçador de NPC #1

Primeiramente bom dia aos senhores leitores e acompanhantes das viajens da porca flamejante produções, hoje lhes convido a explorar o mundo dos combates épicos em Dark Souls em seu episódio 1.
Este vídeo faz parte de um compilado em busca dos vários NPC's do universo sombrio de DS.
Neste episódio inaugural o combate é vs Cough o caçador de dragões, espero que gostem, deixem vossos pareceres em nossa linha de comentários e até mais.


Análise de um clássico... Battlefield Bad Company 2

Outro dia, li em um artigo, se não me falha a memória, foi na Gamespot, cujo título era 5 ou 10 razões do porque Battlefield Bad Company 2 foi o melhor Battlefield... Depois disso, lembrei das mais de 150 horas que tive no jogo e resolvi reinstalá-lo...

Comecei a jogar e resolvi trazer algumas considerações sobre a série (joguei todos os jogos) e em especial, Bad Company 2, o melhor jogo (DE LONGE) da série.

O fim de uma era...


Se o título parece dramático, cumpriu o objetivo. Battlefield Bad Company 2 foi mesmo o fim de uma era para a série Battlefield. Por que? Bom, deixa eu te explicar...

Conflito direto.

Battlefield antes do Bad Company 2, no PC, era um jogo lento, lentíssimo. Tu demorava uns minutos até viajar pelos cenários enormes até encontrar um inimigo e BAM, se o fdp jogasse bem, lá ia tu, novamente mais alguns minutos correndo pelo cenário...

Bad Company 2 era ágil, os mapas te levavam de cara aos inimigos por cenários do tamanho ideal, com objetivos que te levavam ao conflito direto, não a ficar fazendo rally de jipe pelo cenário.

Isso não significa que temos mapinhas de 30m² como em Call of Duty, significa que os cenários são do tamanho ideal e te levam ao confronto com o inimigo, ao invés de ficar dando voltas e mais voltas pelos cenários.

Gráficos são importantes? Sim. 
São fundamentais? Não.

Sabe que jogo é benchmarking de gráficos? Crysis... Battlefield é multiplayer, é correria, é tiroteio e explosões... Ao menos costumava ser...


A Dice/EA parece ter tentado cada vez mais, atrair novos players por seus belíssimos cenários e efeitos de explosões, chamas, fumaça e etc... Abrindo mão dos cenários quase que inteiramente destrutíveis de Bad Company 2 e enfiando goela abaixo dos players cenários enormes, belíssimos e tediosos.

Vide o cenário Paracel Storm, do quarto game, é (DE LONGE) o cenário mais lindo que já vi em um jogo multiplayer, e a mudança no clima, de céu aberto à tempestade com ondas enormes é simplesmente fantástica.

No entanto, as ilhas são distantes umas das outras e o porta aviões de onde uma equipe sai é ainda mais longe que o resto... Claro que o Megalodon é fantástico (o que? Não viu ainda?) bem como os gráficos, mas reitero... Se quero uma experiência visual, vou pro Crysis 3.

SEM MODO PREMIUM OU 9.000 DLCS

Lembram do tempo onde jogávamos horas e mais horas e evoluíamos (de forma natural) no jogo, liberando novas armas e perks sem pay-to-win? Então, que tempo bom né? Perdoem meu saudosismo, mas realmente sinto falta desse tempo...

Bad Company 2 teve apenas uma DLC, Vietnam, que mudava completamente o jogo, colocando os soldados em uns poucos mapas, com novos equipamentos e até mesmo trilha sonora. Sem falar no lança chamas... Quem não lembra daquela colina em chamas, e suas trincheiras... Quando você dobrava uma esquina e topava com aquele player com o lança chamas... O terror...

Hoje em dia, se quiser jogar o multiplayer nos melhores servers, se prepare... Eles são atualizados a cada nova expansão lançada e utilizam o conteúdo novo (nada mais natural, né?). Nenhum problema, já não tivessem sido lançadas 4 expansões para Battlefield 4, com a quinta agendada para o final do ano...

Construções realmente destrutíveis.

Nos Battlefields atuais, diversas paredes ou mesmo construções, não podem ser destruídas, seja por um tiro de T-90, seja por um bombardeio aéreo... Enquanto outras podem...


No Bad Company, o mapa chega a passar aquela sensação de que realmente passou por uma batalha, ao final da partida. Uma ou outra construção de pé ao final da partida, com escombros espalhados e aquela poeira que diminuía horrores a efetividade dos campers. (o que nos leva ao próximo ponto)

Por melhor que o camper fosse... Alguém sempre desentocava ele...

Mais uma estrela na testa do pessoal de design de cenários... Os mapas eram grandes, e tinham excelentes pontos de vantagem para campers, daqueles onde você pode fazer a diferença em um modo como o Rush, onde uma equipe tinha que avançar de dois em dois checkpoints do mapa destruindo estações de rádio.

No entando, bastava um player mais "ligado" para desentocar o camper, fosse com um bombardeio aéreo, granada ou simplesmente um rifle sniper de outro ponto do mapa.

Isso que, naquele game, a luneta da arma não ficava dando reflexo mesmo que você estivesse dentro de uma construção, do outro lado do mapa, a noite, como acontece nos Battlefields atuais...

E vamos ao ponto chave pra o título dessa análise...

Foi o último com multiplayer diretamente integrado ao jogo.

Lembra do tempo onde você podia simplesmente sair do servidor onde estava jogando e logo entrar em outro, com um load de 10, 15 segundos entre um processo e outro? Sem precisar carregar o jogo todo de novo em uma página qualquer da web sem praticidade nenhuma. Então... Em Bad Company 2, podíamos fazer isso.


Ah, mas o battlelog é muito mais prático, usando ele posso ver minhas notificações do Face e E-mails novos. [said no one ever]

Alt + TAB... Funcionava que era uma maravilha. Eu não precisava passar por 10 MINUTOS em ódio pra trocar de server, caso não gostasse dos campers, lag ou lista de mapas do server...

Não sei por vocês, mas essas razões parecem bem pesadas, pesadas o suficiente para abandonar a série... Mas... Fazer o quê? Sou fã de fps, e tenho esperança que vão voltar ao caminho certo... Então também to esperando o Hardline, que por sinal, foi adiado...

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Análise de um (novo) clássico... The Elder Scrolls V Skyrim...

O conto do herói genérico moderno...

Lá está você prestes a ver o mundo rodando enquanto um carrasco lhe corta a cabeça, aí chega o dragão, toca o terror no vilarejo. Você escapa, e logo depois descobre que é o Dragonborn... O CARA... O pica das galáxias.

Mesmo assim cê continua ajudando todo mundo... Nada como ter humildade né...

Aí você vai lá, salva o mundo de um dragão ultra poderoso, destruindo algumas dezenas de seus pares antes deste embate final... Não me pergunta por que não atacaram todos ao mesmo tempo, ao ver dragão após dragão ser eliminado... Acho que superestimam a capacidade intelectual dos dragões.

Também pudera tantos dragões caírem aos pés do Dragonborn... Nada se compara a sua habilidade incrível de usar um "lança chamas" em uma mão, enquanto a outra golpeia furiosamente o inimigo com uma espada... Praticamente um canivete suíço.

Aí, depois de visitar o mundo dos mortos, e detonar o poderoso Alduin, "The World Eater" (que nem é tão poderoso assim) você continua passeando pela belíssima terra do norte, com belos riachos que descem pelas montanhas geladas.

terça-feira, 22 de julho de 2014

Pirateando porque a hueragem não tem limites

Você faz um jogo pra celular, um FPS que acha que todo mundo vai curtir e finalmente vai pagar a conta de luz atrasada em 3 meses com a grana do lançamento. 'Mas precisamos promover o jogo', você pensa, 'por isso vou fazer um concurso qualquer e dar um acesso antecipado pros vencedores!' Excelente ideia, se os ganhadores não tivessem pego o jogo, hackeado e colocado pra galera toda baixar piratex semanas antes do lançamento oficial do jogo. E foi o que aconteceu.



Como de BRHue e louco todo mundo tem um pouco, os jogadores que ganharam acesso ao jogo Modern Combat 5 - desenvolvido pela Gameloft - acharam que compartilhar é vida, e piratearam o jogo. Claro que os desenvolvedores ficaram p*** da vida e tomaram algumas atitudes anti-pirataria, como banir permanentemente os jogadores que estiverem jogando a versão dos sete mares.

Florian Weber, gerente da comunidade da Gameloft, postou no grupo do facebook do jogo: "Como podem imaginar, estou realmente chateado. Pra todos que conseguiram o MC5, que vergonha! Nós estamos fazendo jogos pra vocês e tudo que podem fazer é pirateá-los?". Deixo a discussão em aberta pra quem estiver lendo: qual sua opinião sobre isso? 

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Rayman Origins e a destruição dos "istas"

Termo pesado, meio mundo vai cair matando, mas é verdade: Rayman Origins chegou chutando bundas e sambando na cara do bigodudo italiano e do ouriço azul. Não tem como negar, o título trouxe tudo que os dois vinham tentando fazer há anos: gráficos lindos, cenários vivos, desafios numa medida ideal, jogabilidade simples e fluída e diversão garantida do início ao fim. Os mascotes dos maiores "istas" do mundo dos jogos são bons? Sim, mas nem perto do mascote da Ubi.

Sim, são gráficos do jogo


Bom, o jogo não tem praticamente nenhuma história: você está dormindo e acaba despertando os monstros do mundo do pesadelo lá, que vem pra infernizar o mundo. Cabe a Rayman e seus amigos detonar com eles. Simples assim, tão clichê quanto a princesinha no castelo, mas como o jogo é putaqueparivelmente divertido, quem liga pra isso? Corre, anda, chuta e ta tudo certo.

Mas tem algo que chama a atenção do jogador logo de cara: os gráficos. Parecem pinturas geradas na hora ali, só pra você se deleitar. O mundo em primeiro plano é vivo, tudo se mexe e tem sua posição naquele ambiente, bem como o longínquo plano de fundo, que se apresenta tão belo quanto o resto da obra. Cara, é lindo ver o quanto este jogo é bem trabalhado graficamente. E musicalmente: a trilha sonora é daquelas que você racha de rir enquanto joga. Todas muito marcantes,e certeza que o tema de "caça ao baú" ou da Terra dos Mortos Pálidos ficarão na sua cabeça por semanas.

Assoviando o tema desta fase por meses, anos...


A fluência do jogo espanta: os desafios transcorrem tranquilamente, bem como a dificuldade em avançar aumenta gradativamente. Se você for um pouco menos colecionista, pode se frustar: hora mais hora menos terá que voltar nas fases já concluídas pra salvar mais Teensies e poder desbloquear as fases á frente, mas nada que de fato atrapalhe muito.

Quão desafiador e divertido pode ser uma caça ao baú....


Rayman chega pra reinventar o sistema dos plataformas 2D, especialmente pros mascotes com as fórmulas bem batidas que apresentam já há tempos. Se você curte o gênero, recomendo muito que joguem este jogo. Gráficos lindos, musica sonora marcante, jogabilidade fluída e simples, história clichê que ninguém dá a mínima, que mais um mascote precisa pra ser bom?

domingo, 20 de julho de 2014

Dirt Showdown - Um belo Destruction Derby Raw


Showdown é um título desenvolvido e publicado pela Codemasters.
Um derivado da série original Dirt, o título apresenta diversos carros de diversas marcas em corridas simples, shows de demolição com regras, requisitos ou destruição de veículos sendo dividida em destruir e somar o maior número de pontos, ou manter o carro inteiro por um determinado período de tempo.
Somado a estes atrativos, o título showdown, traz para cada veículo uma barra de destruição, caso ela se esgote é visível que seu carro está fora de condições de continuar, no entanto em alguns casos, se a regra permitir seu veículo é recolocado na competição para que possa continuar a partida e em alguns casos extras, veículo perdido quer dizer reinicio de corrida. Além da barra de destruição, algo inusitado dá as caras em um título da codemaster, a barra de nitro.

Agora os veículos conhecidos da série principal de Dirt se assemelham aos veículos de Need for Speed Underground, utilizando nitro (Conhecido também como Turbo) e atingindo velocidades absurdas, porém esta barra tem um limite e se renova automaticamente.
Um dos vários atrativos, que tornam as partidas emocionantes e dependendo da situação decepcionantes é o fato de boa parte das pistas terem cruzamento no mesmo nível ou com rampas, esse fator pode ajudar você a tirar o adversário da corrida, independente dele estar uma posição à frente ou atrás, porém isso pode ser usado para destruir seu veículo uma curva antes do final da pista. Então é fácil presumir que os pilotos de Showdown não perdoam os desatentos.



Gráficos
Iluminação, partículas, efeitos de ambiente, como areia, neve, poças d’água são muito bem representados em Showdown, deixando o título extremamente lindo, contando com efeitos de luminárias do cenário e os excepcionais raios da luz do sol no fim de tarde.
Dirt Showndown dispõe de veículos detalhados e sujeito as condições do ambiente, assim como a série principal Dirt.


Som
A trilha sonora do jogo é outro ponto forte, já que estamos falando de ação, corrida e muita destruição, seria notável contarmos com rock, rap e boas doses de pop como pano de fundo.
Os sons dos veículos sempre foram bem representados pela codemasters, com a inclusão do sistema de nitro, tanto as partes gráficas, quanto de áudio, neste momento da partida, dão uma sensação extra de velocidade e possível destruição imediata.

Jogabilidade
Comandos simples, carros balanceados para o entretenimento e diversão. Não é difícil controlar os carros de Showdown, mesmo usando o nitro, difícil é se manter em uma pista onde o objetivo de todos os corredores é destruir seu carro.



Concluindo Showdown trouxe um ar a franquia Dirt que acabou um tanto saturada após Dirt 3 que teve uma propaganda de marketing grande demais se comparado ao resultado final do titulo, já em Showdown fomos apresentados a um novo modo de disputar corridas, um modo que já me era familiar vide Vigilante 8 2nd offense (Destruição) e Destruction Derby Raw (Demolição em corrida de posições). No entanto com a bela qualidade de grafismo proporcionado pelos titulos da Codemaster com as físicas e a destruição aparente do veiculo.
Além de dar uma sobrevida, é possível ver como os jogos de carros podem ir além do curva a direita, curva a direita, que não agrada todo mundo.

Bom espero que tenham curtido a leitura até aqui e senão conhecem Showdown, esta é uma boa oportunidade, o game é ótimo, então até mais.

Link do game no steam http://store.steampowered.com/app/201700/

Abaixo um dos meus gameplays no titulo.






sexta-feira, 18 de julho de 2014

Mistureba do Careca - 18/07

Bom dia, boa tarde, boa noite, boa procrastinação. Estou eu aqui novamente trazendo o que há de mais interessante das notícias que li. Segue abaixo a lista marota pra te animar (ou não, fazer o que):

E a anarquia está para a acabar



Foi divulgada esta semana a data em que será exibido o primeiro episódio da temporada derradeira de uma das maiores séries que já vi: Sons of Anarchy. O episódio será exibido no dia 9 de setembro pelo canal FX, contando com uma duração maior do que os anteriores - algo em torno de 105 minutos. Pra quem não conhece, a série gira em torno de Jax, filho de um dos fundadores do clube de motos Sons of Anarchy, e sua tentativa de tirar o clube da ilegalidade e achar uma maneira de conseguir grana honestamente. Se não viu a série, assista.

fonte: ign




Elenco do Demolidor começa a aparecer



Foi confirmado umas caras novas pra série do super-herói cego da Marvel: Demolidor. O seriado será produzido pela Netflix (que gostou da ideia de produzir seu conteúdo próprio), e já conta com Rosario Dawson e Foggy Nelson.

fonte: ign


Novo teaser da série Gotham



Foi liberado também um novo teaser da série Gotham. O vídeo é focado no comissário Gordon chegando em uma cena de crime, enquanto são mostrados (bem rapidamente) alguns dos vilões que o bigode vai ter que enfrentar (embora ele ainda não use bigode na série). esperemos pra ver o que isso vai virar.

fonte: ign


quinta-feira, 17 de julho de 2014

Diário do Careca sem PC - Dia Final

Relato do Comandante Citricous, dia final

Venho por meio desta relatar o dia final de minha missão sem computador. Não, não morri e estou escrevendo psicografadamente por um médium. Explico melhor no decorrer do relato.

Em sequencia aos fatos ocorridos no relato anterior, não houveram mais manifestações populares de alegria por conta do final do campeonato mundial de futebol, o que de fato alegrou a mim e a meu primogênito. Aproveito este momento em que uso a palavra alegria para expressar uma ainda maior: o assim chamado filho começou a brincar de Plants Vs Zombies. Ele imita ou um zumbi, que devora algum de seus pais, ou a planta Peanut Shooter, que atira no famigerado zumbi, seja quem for. A brincadeira sempre acaba com alguém sendo uma planta indefesa, outro alguém sendo a planta defensora e o terceiro membro sendo o zumbi que finalmente morre. Pude ver arco-íris até na simulação de morte de um morto vivo sendo feita pelo pequeno.



A situação veio a decorrer por alguns dias, dentro dos quais eu aprendi mais sobre o ambiente que habito e a maneira correta de utilizar os aparatos que permeiam tal habitat. Descobri que existe uma caixa branca que esquenta comida automaticamente, um equipamento que resfria as comidas para que não estraguem e algo que chamam de misteira. Deve ser pra fazer comidas múltiplas ao mesmo tempo,então não me interessei em saber o que é.

Enquanto eu descobria sobre os aparatos, o conselho maior do Random Coffe leu meus relatos e conseguiu, em um gesto do qual eu jamais conseguirei expressar toda minha gratidão, mandar-me um novo PC, desta vez equipado devidamente e com a alcunha de Gamer. Finalmente, após tanto tempo sem contato com os mundo dos jogos, poderia voltar a jogar - e não apenas os jogos antigos que possuía, mas também os atuais! Portanto, faço este relato também em ode e agradecimento aos amigos que fiz no supracitado grupo da rede social alvanista, onde tenho amizades virtuais mais reais em sua definição do que as que possuo no mundo real de pessoas virtuais.



Este poderia ser o fim de meu relato, onde voltaria a jogar e minha vida voltaria á antiga rotina, mas não poderia fazer isso, não agora. Descobri demais sobre o mundo para que tudo o que era antes seja chamado de normal,e preciso continuar meu relato, para que sirva de guia àqueles que porventura venham a seguir meu caminho. Sei agora que respondo á uma oficial superiora, e que ela também depende de mim para tomar suas decisões e seguir seu caminho ao meu lado. Descobri também que tenho uma vida para criar e educar, ensinando-lhe os caminhos e preceitos a serem seguidos, para que no momento certo, ele saiba responder: Scorpion ou Sub-Zero? Star Wars ou Star Trek? DC ou Marvel? Charmander, Bulbassauro ou Squirttle? PC ou console?

Análise... Bioshock Infinite...

Mindblowing é apelido...


A série Bioshock entrou no mercado gamer com os dois pés na porta e com uma narrativa adulta, estilo artístico único e um mindblow surpreendente no final do seu primeiro game.

Hoje, depois de um segundo jogo que chamou a atenção de todos não pelos itens acima, mas por ser apenas uma atualização desnecessária do primeiro, temos Bioshock Infinite, uma obra prima que (se não supera) está no mesmo nível do primeiro game.

O game não é um lançamento dos mais quentes, já foi lançado ano passado (2013) e, se utilizando da Unreal Engine, como os games anteriores, conta (mais uma vez) com estilo artístico único para se diferenciar das dezenas de FPS disponíveis no mercado.

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Análise de um clássico... Star Fox 64...

- Father?

Ainda com a lembrança dos 3 ou 4 polígonos que apareciam na tela no primeiro game da série, ouvíamos a checagem de equipamentos de Fox McCloud, Falcon Lombardi, Slippy Toad e Peppy "Do a Barrel Roll" Hare, que atuou sob o comando de James McCloud no primeiro game.

Tão logo sobrevoávamos a primeira fase, já sentíamos o tremor do Rumble Pak, acessório que acompanhava o jogo e tremia em determinados momentos, uma espécie de pai do Dual Schock, que já vinha com o a função embutida.

Os gráficos do jogo eram realmente extraordinários, com efeitos de luzes, sombras e um esmero que
chegava a incluir efeitos sob a superfície da água, quando voávamos em baixa altitude.

O que dizer então quanto topávamos com Wolf O'Donnell e seu esquadrão maligno que incluia Pigma Dengar, companheiro de James McCloud e Peppey Hare no primeiro game, na batalha de campo aberto.

A fase muito lembrava Star Wars Rogue Squadron, onde tinhámos um mapa aberto e dezenas de inimigos para derrotar, um verdadeiro free for all. Lembro de ter ficado boquiaberto quando vi todos aqueles inimigos descendo da nave mãe e cobrindo o espaço aéreo.

sábado, 12 de julho de 2014

O grande roubo de carro em San Andreas

Apresentação
A principio a Rockstar Games conseguiu introduzir ao titulo San Andreas todas as coisas que foram de bom agrado nos GTA anteriores. Com o crescimento exponencial do titulo tanto como jogo quanto como marca, seria imprescindível que San Andreas mostrasse algo além do mais do mesmo.
San Andreas se tornou um grande sucesso pelas possibilidades que o jogo oferece, não apenas em termo de campanha, mas de evolução, missões secundárias e modos possíveis de se cumprir algumas tarefas.
Curiosamente é um titulo baseado no convívio entre guerras de gangues ao melhor estilo West Coast e East Coast, coisa esta que aconteceu e se fortaleceu a partir dos anos 90 nos Estados Unidos, ou seja, isto levou a deveras semelhanças com o conflito da vida real, que leva os nomes de Tupac Amaru Shakur (CJ) e Notorious BIG (Big Somke).
O rapper Young Maylay da a voz a Carl Jhonson, MC eith a Ryder Wilson e ainda temos Ice T (Madd Dogg), YO YO (Kendl Johnson), Kid Frost (T-Bone Mendez) e The Game (Mark "B Dup" Wayne) nos mostrando que essas ligações todas, não são apenas acasos, a história realmente tem ligações coesas entre a rixa das gangues.
História
Carl Jhonson retorna a Los Santos (Los Angeles) a partir do momento que sabe da morte de sua mãe. Voltando para o encontro com sua familia e seus amigos de gangue CJ se depara primeiro com a policia e toma seu enquadro de boas vindas. Conforme o enredo vai se desenvolvendo e CJ nota que A Groove Street Family está se desfazendo aos poucos, ele decide encontrar os responsáveis pela morte de sua mãe, bem como os elos que estão decaindo em na gangue e em meio a isso ainda tem que se concentrar nos problemas que envolvem o relacionamento de sua irmã e enfrentar o temperamento forte de seu irmão Sweet.
Com demonstrações impiedosas de Ryder e Big Smoke, CJ decide de vez tomar o lugar que lhe é de direito como cabeça da situação, porém as coisas nas ruas nem sempre são fáceis e Carl se depara com revelações atrás de revelações.
Audio/Som
Ambientando no mundo obscuro das gangues e fazendo diversas referencias e tendo uma boa cota de rappers e outros musicos entre os envolvidos com o titulo, seria obvio que as trilhas das famosas rádios teriam black music do final dos 80 e começo dos anos 90, hits do rap e musicas ambientadas para cada uma das cidades. Os sons de tiro, berros, expressões de medo dão um toque bacana no jogo, não tem nada de surpreendente, mas tudo no devido contexto com um bom pano de fundo.
A dublagem é cômica e bem feita e vários momentos, pra época foi algo surpreendente.
Gráficos
Fazendo uso do que era disponível na época a Rockstar desenvolveu muito bem o conceito para o jogo San Andreas, já que tínhamos vários personagens diferentes nas ruas, e dependendo da situação era muita gente na rua ao mesmo tempo. As gangues tinham representações individuais e particulares em vestuários e acessórios.
Mesmo com seus polígonos tendo baixo nível de definição, GTA SA entregou uma boa experiencia gráfica para o Sony Playstation 2, já que o numero de elementos ao mesmo tempo diminuía a sensação de baixa qualidade e não influenciava em nada na experiencia final com o titulo.
Jogabilidade
Além de correr, pular e fazer insanidades em SA, podíamos andar de bicicleta e pilotar uma gama extensa de aeroplanos. No entanto o aspecto que mais chama a atenção neste titulo é como o personagem se desenvolve a partir do modo como o jogador resolve situações diversas, indo de um CJ magro que corre como um louco a um Carl gordo que mal consegue andar rápido. 
O termo e a aplicação deste tipo de sistema de evolução são pontos influentes na hora de encarar uma missão, bem como a possibilidade de entrar em uma academia e malhar pra ficar forte, ou simplesmente aprender golpes novos para o combate físico. O sistema de evolução também foi aplicado a veículos o caso mais comum é o da bicicleta, conforme o jogador anda e faz manobras possíveis e impossíveis o nível de habilidade dele naquele veiculo sobe, evitando que caia com facilidade e permitindo que consiga ir mais rápido.
Conclusão
Gta San Andreas é um titulo extenso, com uma campanha bacana, possibilidades infindas e lugares amplos para exploração, o jogo em si é abrangente, tentei ser o menos cansativo possível com essa critica, senão ficaríamos semanas lendo sobre SA. A partir do momento que ele foi usado pela comunidade mod como referencia em criação de conteúdo, o titulo ganhou uma sobrevida e ainda é considerado como um dos melhores da série.
Senão jogo ou não finalizou recomendo que aproveite até o final da campanha, pensando nisso fui superficial para não dar quaisquer spoilers sobre o desenrolar do enredo. Portanto aproveitem San Andreas é grande demais para um simples Roubo de Carro.
Thugs Life"

Jogatina semanal #1

Salve, galera. Estamos iniciando uma série de postagens, onde a cada semana, um dos integrantes da Porca irá comentar os games que está jogando naquele determinada semana. E eu irei iniciar essa série, comentando um pouco daquilo que joguei essa semana.

No PSVita, os usuários da Plus receberam, nesse mês, Muramasa Rebirth, o remake de um jogo hack'n slash 2D, do Nintendo Wii. Há dois personagens jogaveis, Momohime, uma princesa que teve o corpo roubado por um espadachim habilidoso, usando uma técnica para transferir sua alma para aquele corpo; e Kisuke, um ninja que não tem lembranças de quem seja, a unica coisa que ele sabe é que há uma legião de ninjas no seu encalço prontos a matá-lo. Nessa semana eu finalizei a história da Momohime, e agora estou no 5º ato da história de Kisuke.

Também recebemos Doki Doki Universe, um jogo de "variedades" onde você controla um robô que foi abandonado por sua família num planeta deserto, e é encontrado por um alien que lhe diz que seu modelo será desativado, porque não tem humanidade o suficiente (!?!). A partir daí, Q3T parte numa jornada para aprender o que é humanidade, e adquirir um pouco mais dessa qualidade. O jogo parece ter sido desenhado por um guri da terceira série, mas por algum motivo aquilo me cativou, e ele tem uns momentos bem divertidos e engraçados.

No PS3 joguei Puppeteer, que estava perto de finalizar. Curti bastante o estilo teatro de bonecos, a jogabilidade é bem interessante e os personagens em geral são bem engraçados. A unica reclamação sobre o jogo é que as cutscenes no inicio e no meio das fases geralmente são muito longas, então ele geralmente cansa rápido. Uma coisa interessante é o cast de dubladores que aparece no fim do jogo, a dublagem pt-BR tem uns nomes interessantes, como Élcio Sodré (Ovelha), Carlos Campanille (narrador), Carlos Silveira (Capitão Gafe), e outros menos conhecidos, mas todo o elenco ficou muito bacana e bem encaixado na proposta do jogo.

Também joguei Kingdoms of Amalur e finalizei a facção House of Ballads. Agora tentarei finalizar a Warsworn, que estava fazendo paralelamente com essa, e depois iniciar a The Travelers, que é onde o meu personagem se encaixa (atualmente, meu char é um Ranger, e investi todos os pontos de habilidade em Finesse)

Por fim, no PC, finalizei Mass Effect, no fim estava realmente dificil, já que o jogo travava a cada 5~15 minutos. Mas com muita paciência consegui chegar ao fim. Logo em seguida, iniciei o Mass Effect 2 e de cara já achei muito superior ao primeiro por uma série de motivos: a UI mais bonita, gráficos melhores, as armas agora com munição limitada, um sistema de cobertura decente, e Miranda, sua linda. Ao passo que a história desse jogo ainda não engrenou, pra mim, e meio que tá com aquela cara de filler do Naruto.

Iniciei também, nessa semana, o FarCry 3, que ganhei de presente de um camarada da Alvanista. Achei bem bacana, apesar de ter jogado pouco dele, e ter morrido dezenas de vezes na missão de tutorial. Aparentemente, terei dois problemas com esse jogo: minha mania de coletar todos os itens vai fazer meu inventário encher muito antes do que pensei; e o mapa gigantesco que vai me fazer viajar muito tempo sem rumo, já que tenho um problema grave de falta de foco.

Terry Bogard em Xuan Dou Zhi Wang - Gameplay


King of Combat foi visto a principio como um plágio gigantesco da série King of Fighters da SNK Playmore, porém o título se sagrou digno do respeito da mesma, seja pela movimentação fluida ou pelas animações bem trabalhadas. Acompanhando esse mera situação a SNK Playmore comprou as ideias do título e permitiu a presença de dois de seus mais clássicos lutadores da série KOF.
Hoje trazemos o gameplay de Terry Bogard em Xua Dou Zhi Wang, ou simplesmente King of Combat, que é um titulo MMO de Luta publicado pela Tencent Games na china. No entanto o acesso ao game se encontra restrito, chaves são liberadas a partir de um sorteio pelo site oficial xd.qq.com, porém é uma coisa um tanto difícil de se conseguir, já que a entrada nesse sorteio é feita através de uma soma de pontos obtidas por usar aplicativos da Tencent Games.
Sem planos de ser lançado no ocidente ou mesmo de uma versão final, King of Combat segue sendo o que todos esperávamos ver nas sequencias de The King of Fighters.

Confiram o vídeo com a lista de movimentos e o gameplay estendido de Terry Bogard.

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Diário do Careca sem Pc - Dia 10

Relato do Comandante Citricous, dia 10

A missão anda de mal a pior. O estoque de episódios de seriado que possuía em meu pendrive foi consumido rapidamente. Já não resta mais acesso nem mesmo ás redes sociais no computador improvisado que havia conseguido ressuscitar, pois havia morrido em guerras passadas. Em contra partida, descobri todos os cômodos de minha casa; descobri que a criança que mora comigo atende pelo nome de filho e a patente da oficial superior é esposa. Em algumas patrulhas pude descobrir também a correta utilização do chuveiro, a fabricação do assim chamado miojo e que as roupas não se regeneram sozinhas após sujas: elas são lavadas pela oficial superior que muitas vezes refere-se á si mesma na terceira pessoa como escrava, e ameaça largar "essa merda" e diz querer ver "o que faríamos sem ela".



Após meus últimos relatos no diário, houveram dois eventos futebolísticos internacionais ocorridos em nosso país, sendo o mesmo representado pela Seleção. Aparentemente, a seleção de jogadores que defenderiam nosso país não foi das melhores. No jogo seguinte ao dia de meu relato o time apresentou um desempenho aquém, ao menos do que ouvia falar em locais onde as pessoas se encontram para parecer importantes e falar da vida dos outros: o trabalho. Outro fato que relato aqui, e peço explicação ao alto conselho da Porca Flamejante, é a extrema necessidade que as 'pessoas normais' tem de expressar alegria atrapalhando a felicidade alheia, fazendo barulhos ensurdecedores com rojões. A criança, doravante filho, aparenta compartilhar de minha opinião e não gostou da expressão de felicidade alheia.
O outro evento organizado em nosso país ocorreu em meio á semana, o que o tornou mais proveitoso do que o anterior, pois fui liberado mais cedo de minhas obrigações para com a máquina do sistema capitalista consumista taxador de estereótipos e discriminador dos diferentes. Desta vez, nossos conterrâneos não obtiveram sucesso em vencer seus oponentes alemães. Fato curioso que a Seleção pode ter saído dos times de futsal, dada a rapidez e velocidade com a qual os gols se projetavam no estádio. Outro fato que me chama atenção neste caso são os comentários, outrora otimista e conformista com relação ao evento, que se tornaram pesados e contrários á continuidade do mesmo. Algo sobre o fato da compra da Copa foi ressaltado, mas aparentemente o órgão competente sustou o cheque e o Brasil fora eliminado. Para alegria dos residentes de meu agregado familiar, não houveram expressões de alegria.



Em alguns dias pude acompanhar os noticiários regionais, mas não vi mais falar em nada padrão FIFA, tampouco quaisquer acidentes que envolvessem os empreendimentos que apresentassem tais padrões. Os noticiários, embora tivessem nomes que sugerissem abrangência maior, apenas falavam do esporte nacional, outrora orgulhoso, agora com pesar. Mas não com mais pesar do que eu ao lembrar de meu falecido PC... como você faz falta amigo....
Encerro aqui meu relato, lembrando que o tal chuveiro deve ser ligado e o fluxo de água aberto para que haja o ato do "banho", supostamente imprescindível ao ser humano; o miojo não precisa ser comido se tiver uma "escrava como eu pra cozinhar pra um preguiçoso como você só sabe reclamar do computador que quebrou (palavras da oficial)" e que uma criança que aprendeu a fazer cócegas é melhor do que rayman legends rodando no talo. 

Análise... Dark Souls 2...

DARK SOULS ... Arcade Edition...

​Dark Souls 2 foi lançado em Março deste ano (2014) para os consoles da geração passada, e um mês depois para aqueles que, como eu, põem sua fé em Gabe.

Demon Souls, primeiro jogo da "franquia" Souls fez algum sucesso, foi conhecido pelo nível desafiador e design diferenciado. No entanto, apenas abriu as portas para o que viria a ser a nona sinfonia da série. Dark Souls.

Dark Souls pegou a indústria e quebrou paradigmas desde o primeiro dia. Elevou a dificuldade, e criou uma experiência única, ao te mostrar, depois da belíssima cena de introdução e tutorial, o mundo todo aberto desde o início, com apenas um NPC que lhe dizia "Toque dois sinos e algo acontecerá". E era isso.

quarta-feira, 9 de julho de 2014

Surpresinha mais que especial em Alien Isolation...

Se você é como o cara aqui e está louco por essa continuação gamística do Alien de 1979 de Ridley Scott... Tamo Junto!

Fato é que hoje a IGN me (nos né) fez muito feliz com o trailer exclusivo da DLC "Crew Expendable", onde vamos poder jogar com ELLEN "FUC****" RIPLEY, com o Dallas ou com o Parker durante os eventos do primeiro filme... Fiquem com o trailer...


Lindo demais isso... Lindo demais...

Análise... Ducktales Remastered...

Muito mais que um jogo...

Sabe, quando bati o olho na primeira notícia sobre esse Remake, e vi a imagem do Tio Patinhas saltando
com a bengala, meu coração parou por alguns instantes... Quando vi o primeiro trailer então, aquele com a música tema remasterizada... Segurei pra não correr uma porcaria de uma lágrima no canto do olho...

Joguei o original no Nes uns 20 e tantos anos atrás, lembro que jamais conseguia encerrar a fase The Moon, aqueles malditos patos que ficavam saltando pra lá e pra cá... Podia atirar o controle naquela enorme tv de tubo... Mas se atirasse, meu pai me quebrava a cara...

Lembrava também da música orquestrada incrível, dos gráficos sensacionais, dos personagens tão bem feitos... Ah não era assim? A gente tinha que se virar com o que tinha, a cabeça acabava completando a experiência...

Pra mim, o jogo era exatamente como esse remake, tanto que, conforme passava as fases, a nostalgia ia sentando mais e mais... Praticamente podia ouvir minha mãe berrando da cozinha que o almoço tava pronto...

O trabalho de arte é algo fora do sério, é um desenho que você controla, as animações dos personagens, o Tio Patinhas descendo e subindo as cordas balançando até o rabinho... Cara, que negócio lindo... Tudo tão colorido, tudo tão, oldschool...

As músicas, versões remasterizadas, mas sem ser aquela BOSTA que a Capcom costuma fazer nos seus remakes, que a música acaba quase irreconhecível... Não, aqui, quando cheguei a fase The Moon, a lágrima aquela, que consegui segurar antes... Aqui ela correu... Era a música que eu ouvi 20 e tantos anos atrás... A música do desafio que nunca concluí... Até então...
Outro dia terminei ele e senti aquele aperto no peito, tipo quando você dá adeus à um velho amigo...

Quando algo te proporciona uma experiência como essa, acho um crime chamar apenas de jogo... DuckTales Remastered, pra mim foi algo único...

terça-feira, 8 de julho de 2014

Mistureba do careca - 08/07

E ae cambadas e cambados, mais uma mistureba do careca com as notícias que eu quis postar. Sem enrolação, vamos pra minha seleção:

Malhação - Zumbi ganha teaser da 5ª temporada

O seriado Walking Dead (que me desapontou imensamente na última temporad) recebeu seu teaser para a próxima temporada, que será a 4ª. A série retorna dia 12 de outubro no canal americano AMC (foderoso fazedor de séries como Breaking Bad e Hell on Wheels) e no dia 14 do mesmo mês na FOX brasileira. Segue o vídeo:

fonte: omelete




Entorte o caneco ao estilo de Westeros

Se você gosta de tomar um vinho recreativo ou cisma que é o senhor dos sete reinos e o resto todo, eis que agora você pode fazer isso com estilo: será lançada uma linha de vinhos baseada em Game of Thrones. O produto foi idealizado por fãs e trará os nomes das casas para diferenciar seus respectivos tipos, como por exemplo o sauvignon blanc da casa Stark.

fonte: ign




Acho sua falta de fé perturbadora....

Tá afim de se tornar um Sith fodão que vai sair mexendo com a mente de todos e tocando o terror no seu bairro muito muito distante? Eis que você pode ter seu personal trainer: Darth Vader. Pela bagatela de $7.999,00 você pode levar pra casa uma estátua em tamanho REAL do icônico vilão da série Star Wars. ele não te confere maestria na força, mas já é um bom começo pra ingressar no lado negro da força.

fonte: ign



sexta-feira, 4 de julho de 2014

Taca-lhe Top Gear Marcos...

Análise... Watch Dogs...

Another one bites DE_DUST...
Ok, ok... Todo mundo ficou impressionado quando viu aquele trailer da E3 de 2012... Você sabe qual... Aquele com gráficos excelentes... Da mesma forma que, todo mundo ficou decepcionado quando viu o trailer final, pouco mais de um ano depois...

Ok, o downgrade gráfico nos esmurrou a cara com força... Efeitos de sombra, nas imagens do dia eram praticamente inexistentes e, fora explosões e batidas em alta velocidade, a física dos carros parecia ter feita por três moleques mascando chiclé no jardim de infância.

Ok, ok... Todo mundo já entendeu isso... Mas já dizia o sábio que: "Gráficos não são tudo"

Eis que, há poucos dias, pus a mão na minha edição do game para PC e, empolgado, fui apreciar o jogo... Não havia erro... Minha decepção com os gráficos já havia passado, não havia o comprado em pré-venda, então, quando o comprei, já sabia de todas as críticas negativas... Inclusive da versão não otimizada, para os computadores... Como tinha pouca expectativa... Não tinha como me decepcionar... Certo? Certo?

Logo nos primeiros minutos de jogo, somos apresentados a Aidan Pearce, que prova não ser seu herói padrão enquanto esmurra um bandidinho qualquer por respostas. Ok, ótimo, ninguém mais aguenta aquele herói padrão, tão clichê que chega a dar nojo...

Junto de Aidan, conhecemos suas principais habilidades na fuga do estádio, durante o jogo, o que, aliás, rende um momento único, quando a energia é retomada depois do blecaute.

Ainda nos minutos iniciais, pouco antes do blecaute que falei acima, somos apresentados também à Jordi Chen, que até então é meu personagem favorito do jogo... Portador de um humor negro, diversas habilidades fundamentais para apoiar nosso herói em sua jornada, e nem sequer um resquício de caráter, Jordi é um alívio cômico na pesada história de vingança...

História aliás que tem se desenvolvido muito bem até então, tomando escala em um crescendo bastante interessante... Naturalmente que os clichês existem, como a irmã que se preocupa demais com o irmão mais velho... O vozeirão rouco do protagonista...

A trilha sonora mantém o clima do jogo funcionando, com diversas músicas eletrônicas... Para o meu gosto, não serve, mas entendo as escolhas...

O Watch Dogs que chegou às nossas casas não foi aquele da E3 de 2012, mas com certeza conta com belíssimos efeitos de luzes e sombras na noite de Chicago, chuva pesada, fumaça saindo dos bueiros, muitas pessoas e carros nas ruas.

Personagens que ocupam boa parte da tela, como na série Assassin's Creed, direção e dublagem cinematográficas também ajudam a garantir uma boa experiência visual...

No canto esquerdo superior, eu sendo desafiado por outro player...

As roupas e o character design em geral são muito bons... Na verdade a direção de arte tá de parabéns como um todo, a Chicago de Watch Dogs, mesmo "downgradeada", é muito bonita... Depois que sair um patch de estabilidade do framerate então... Só posso imaginar como vai ficar.

O que nos leva ao maior problema do jogo...

Você está bem belo, em uma corrida pela cidade, 1920x1080, gráficos em alta, e estáveis 30fps, 35 até... Quando de repente, começam quedas de 15, até 20fps do nada... Sem qualquer aviso, ou mesmo motivo aparente.

Lembro como foi o lançamento do Assassin's Creed 4 Black Flag, pela própria Ubisoft, há algum tempo atrás... Lembro dos lags insuportáveis e instabilidade constante... Lembro também da declaração daquele diretor (de qualquer coisa) da Ubisoft que disse que os gamers de PC que quisessem desempenho melhor, que comprassem peças melhores...

A questão é tão séria em Watch Dogs que não interessa se você tem uma placa integrada ou uma Titan, da Nvidia... Pedir otimização aqui não é capricho, é necessário para que o jogo não fique feito um PowerPoint, praticamente passando slides na tela...

Sim, sei de um mod que, supostamente, melhora absurdamente tanto os gráficos, quanto o framerate... Não, ele não melhora tanto assim, e ainda causa crashes constantes no jogo...

Watch Dogs não é esse diabo que todo mundo anda pintando... Também não é aquele GTA killer que todo mundo esperava... É um jogo bom, com um início de franquia meio turbulento pelo olho grande da própria Ubisoft...

Mistureba do Careca

Mistureba do Careca iniciando hoje, e trazendo três notícias de super-heróis! Filmes, séries e geralidades que eu cismar de postar você acha aqui! Notícias curtas pra te manter atualizado naquilo que gosta. Desce a barra de rolagem e mata o horário de serviço.


Fotinha nova do Homem Cueca Vs Murgueço Man

Muito bem caros adoradores de super-humanos fictícios, eis que mais uma foto foi divulgada do vindouro filme do Superman Vs Batman. Na foto abaixo, vemos o homem cueca tomando uma chuva pra lavar os cabelos, mas não parece estar muito feliz (desde sempre, como foi mostrado no filme Homem de Aço):



Bom, pela foto vemos que que o super está no topo de um prédio. Onde está este prédio? Metrópolis é uma aposta pouco provável, já que ela foi bem destruída no filme anterior e o lugar tem aparência bem mais lúgubre e melancólica do que a casa do homem cueca. O que nos traz outro nome á mente: Gothan. Será que será? Esperemos novas imagens e informações pra melhores especulações.

fonte: ign


Responsáveis pela série do Arqueiro Verde assumem também as HQs do herói

 Jeff Lamire e Andrea Sorrentino, que estavam entre os responsáveis pelo sucesso da série Arrow (baseada no Arqueiro Verde), resolveram assumir desde setembro do ano passado as HQs do herói. Desde então,o sucesso da HQ que ia de mal a pior melhorou drasticamente. Vale ressaltar que a série começou boa, ficou foda e agora está épica em níveis que gostaria de ver com outros heróis. Mas a parceria dos caras está pra acabar, voltando o controle da HQ para  Andrew Kreisberg e Ben Sokolowski que tocarão o barco em breve.



fonte: ign também

Trailer do relâmpago escarlate da DC mostra possível vilão da série

Porque fodismo pouco é bobagem. Os caras da DC chutaram o balde, trouxeram pelo canal CW o seriado foda do Arqueiro Verde (onde já aparece o jovem Flash antes de se tornar herói), trará o sempre foda Constantine pras telas da tv pela BBC de Londres(por favor seja bom... por favor seja bom...) e agora trará também o seriado do Flash , também pela CW. Em trailer recente, podemos ver quem pode ser o vilão do papa-léguas vermelho, conhecido como Flash Reverso. Será que será? Vejemos...





fonte: omelete (pra não dizer que não citei os BRHue e falei só dos gringos)


lcirilo