quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Hatred é removido do Steam (e volta logo em seguida)

Aquele game que está dando o que falar, Hatred, onde você controla um genocida que simplesmente acorda e sai pra matar gentes, entrou em mais uma polêmica: Dessa vez foi removido do Steam Greenlight por ser um game extremo até para os padrões da empresa.

Doug Lombardi, diretor de Marketing da Valve, disse que:
"Baseado no que nós vimos no Greenlight nós não vamos publicar Hatred no Steam[...] Assim nós estaremos removendo ele” (Tradução livre)




Foi então que o velho gordo endinheirado Gabe Newell entrou em cena. Gabe enviou um e-mail para a produtora do jogo, Destructive Creations. dizendo o seguinte:
"Oi Jaroslaw [Zielinski. CEO da Destructive], ontem eu ouvi que nós estávamos removendo Hatred do Greenlight, como eu não fui ágil o suficiente, eu perguntei internamente para descobrir por que fizemos isso. Acontece que não foi uma decisão boa, e nós estamos colocando Hatred de volta. Minhas desculpas, a você e ao seu time." (Tradução mais livre ainda)

E ainda desejou boa sorte aos produtores do game. Gabe maldito, ganhando pontos de respeito pela decisão anti-censura. Lembrando que no passado, alguns desenvolvedores já elogiaram a Steam por ser livre de censura (assim como Edmund McMiller, que teve seu jogo Binding of Isaac: Rebirth barrado nas plataformas da Nintendo por ter conteúdo religioso)

Nenhum comentário:

Postar um comentário